Aprenda os argumentos pra não cheirar a esquerdista


Jogo rápido: se estiver de saída para curtir uma das marchas pela volta da ditadura e da Santa Inquisição, marcadas para este sábado (22), em várias cidades, vá preparado. Este rápido guia, que é atualizado sempre que possível neste blog, vai mostrar como parecer antenado com a vanguarda. Fique por dentro e mostre que não é apenas um rostinho bonito que não conhece a história do seu país. Você também tem conteúdo.

E antes que alguém reclame: sim, o direito à manifestação é um direito fundamental. Mas o direito ao riso também.

Alguns argumentos, abaixo, tem cheiro de esquerdismo. Mas, entendam, é importante fazer concessões para partidos esquerdistas como o DEM para compor maioria. Afinal de contas, apesar de instigante, saiba que revogar a Lei Áurea não é uma possibilidade. Pelo menos, por enquanto…

Se o assunto é: Marco civil da internet, regulação da publicidade, classificação indicativa e democratização da comunicação.
Seus argumentos devem ser:
“Qualquer regulamentação é ruim, o mercado regula”
“É um atentado à liberdade de imprensa”
“Querem acabar com o seu direito de escolha”
“Os anunciantes não podem dilapidar sua própria imagem revelando segredos industriais. Quem não quer, não compre”
“As teles não podem dilapidar seu patrimônio fazendo concessões populistas. Quem não quer, não assine”
“A classificação indicativa é censura. Os pais é que têm que regular o que seus filhos assistem”
“A internet já é livre, não precisa de lei protegendo-a”

Se o assunto é: Mortos e desaparecidos políticos, abertura de arquivos da ditadura, revisão da Lei de Anistia.
Seus argumentos devem ser:
“Não é hora de mexer nesse assunto”
“A Anistia foi para todos. Valeu para os militares; valeu para os terroristas”
“Não é hora de mexer nesse assunto”
“A Anistia foi para todos. Valeu para os militares; valeu para os terroristas”
E se não convencer, use também:
“Não é hora de mexer nesse assunto”
“A Anistia foi para todos. Valeu para os militares; valeu para os terroristas”

Se o assunto é: Cotas nas universidades, ação afirmativa, Estatuto da Igualdade Racial.
Seus argumentos devem ser:
“Para a biologia, a raça humana é uma só. Logo, não faz sentido falar de preconceito”
“A política de cotas é perigosa. Irá criar conflitos que não existem hoje no Brasil”
“É uma ameaça à qualidade do ensino, pois os beneficiários não conseguirão acompanhar as aulas”
“Essas iniciativas representam uma ameaça ao princípio de que todos são iguais perante a lei”
“Cotas são ruins para os próprios negros, pois eles sempre se sentirão discriminados na faculdade”

Se o assunto é: Tortura.
Seus argumentos devem ser:
“Se excessos foram cometidos durante a revolução ou por alguns policiais hoje, foi pelo bem de todos ”
“Estamos em guerra. E, na guerra, somos nós ou eles”
“Esses ativistas ficam protegendo bandido. E as vítimas torturadas por eles?”
“Tortura não deveria ser crime porque bandido bom é bandido morto”

Se o assunto é: Bolsa Família.
Seus argumentos devem ser:
“O pobre vai usar o dinheiro para comprar TV, geladeira, sofá e outros artigos de luxo”
“O pobre não terá incentivo para trabalhar. Vai se acostumar na pobreza”
“Não adianta dar o peixe, tem de ensinar a pescar”
“O programa não tem porta de saída” (não tente explicar o que é isso)
“O governo só sabe criar gastos”

Se o assunto é: Emprego e desemprego.
Seus argumentos devem ser:
“O que os sindicatos não entendem é que, nesta hora, todos têm que dar sua cota de sacrifício”
“Os garis grevistas não pensaram na população, apenas neles mesmos”
“Sem uma reforma trabalhista que desonere o capital, o Brasil está fadado ao fracasso”
“A CLT é uma amarra que impede a economia de crescer”
“É um absurdo os sindicatos terem tanta liberdade”
“Trabalho escravo não existe no Brasil. É criação de fiscais do trabalho desocupados”

Se o assunto é: Criminalização da homofobia e da transfobia.
Seus argumentos devem ser:
“Gays não querem igualdade? Por que precisam de privilégios que as pessoas normais não têm?”
“Uma lei que criminaliza a homofobia é discriminatória e vai criar cidadãos de segunda classe”
“Criar uma lei para algumas dezenas de mortos é um absurdo. E os mais de 50 mil cidadãos de bem assassinados todos os anos?”
“A Constituição garante a igualdade. Leis assim é que minam a harmonia do país”
“Os progressistas não são contra prisões? Por que criar mais um crime a ser punido com cadeia então?”

Enfim, pode ser que você não queira usar argumentos como esses para convencer ninguém. Mas, acredite, muitos deles foram usados para convencer você.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quando ano novo é sinal de vida nova? - Mario Sérgio Cortella

Resumo do Livro: Educação dos Sentidos - Rubem Alves

Ensino Religioso nas escolas públicas: ressalvas sobre a decisão do STF